O que é Cloud Computing?

Computação em nuvem nada mais é do que recursos de TI disponibilizados por meio da internet, entre os quais podemos destacar soluções em prestação de serviços, armazenamento de informações, metodologias de desenvolvimento de aplicações e comunicação entre computadores.

Um dos principais motivos que levam as empresas a investirem em computação em nuvem é a flexibilidade em contratar recursos conforme a demanda, pagando apenas pelo que utilizar, isso gera redução de custos operacionais tanto a médio, como a longo prazo. Outra vantagem é a mobilidade operacional, que possibilita ao profissional o acesso às suas ferramentas de trabalho em qualquer lugar que tenha uma conexão de internet.

O armazenamento de dados é um outro ponto interessante da cloud computing, ele permite que inúmeras informações sejam armazenadas na nuvem, isso resolve questões de infraestrutura, uma vez que o espaço físico é liberado, reduzindo a necessidade de pastas, documentos impressos até servidores.

Atualmente, a computação em nuvem tem muitas funcionalidades e ferramentas para atender as necessidades das empresas. Destacamos os três principais modelos de serviços:

Software como serviço (SaaS)

O Software as a Service é o modelo de serviço que permite o acesso direto ao software, com a contratação da aplicação, sem a necessidade de adquirir a licença. O acesso é realizado totalmente pela internet, não precisa de instalação e configuração.

Plataforma como serviço (PaaS)

PaaS é uma forma de dispor plataformas de desenvolvimento de aplicações por meio da internet, como um serviço. A Plataforma como Serviço é um modelo para o desenvolvimento e implementação de aplicativos sem a necessidade de manter uma infraestrutura completa de hardware e software.

Infraestrutura como serviço (IaaS)

No modelo IaaS, todos os recursos de infraestrutura podem ser alugados, como servidores e armazenamento. Dessa forma, demandas pontuais são atendidas e a empresa só pagará pelo que usar.

Nós da MR Consultoria temos a solução em cloud, que melhor se adapta à necessidade da sua empresa. Fale conosco e saiba como podemos ajudar.

Você está preparado para a LGPD?

Muito provavelmente você já deve ter ouvido falar nesta “sopa de letras” LGPD! Ainda não?

A Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2018, com as alterações da Lei 13.853/2019 – conhecida como “LGPD”) regulamenta a forma pela qual pessoas físicas, jurídicas e órgãos públicos passarão a utilizar, aqui no Brasil, os dados pessoais relacionados a pessoas naturais (CPF).

A lei já foi aprovada e entrará em vigor em 16 de agosto de 2020. Ela afetará todas as empresas brasileiras, das menores às maiores, independentemente do seu ramo de atividade.

Além da sua ampla abrangência, esta lei promoverá uma mudança radical na forma de tratamento de dados pessoais, causando impactos nas relações entre clientes e fornecedores de produtos e serviços e também na relação entre empregado e empregador, considerando-se os meios físicos ou digitais.

Como podemos ver não é por acaso que este é um dos assuntos mais discutidos no momento, com uma grande quantidade de eventos, palestras e treinamentos sendo promovidos.

A preocupação com este assunto no mundo e no Brasil ganhou um grau elevado de discussão e alta relevância após os recentes escândalos de vazamento de dados de empresas como Facebook, Google e Uber, situação que explicitou a forma como os dados pessoais dos seus usuários eram tratados, ferindo claramente o princípio de privacidade.

Faltando menos de um ano para a lei entrar efetivamente em vigor, é de extrema importância que este assunto seja discutido e que os projetos internos de adequação sejam iniciados.

Abaixo destacamos pontos relevantes sobre este tema:

  • Por se tratar de um assunto desafiador, é de extrema importância o convencimento dos tomadores de decisão, pois este assunto afetará diferentes áreas da empresa e colaboradores de diversos níveis hierárquicos;
  • O projeto de adequação permitirá que a empresa elimine ou mitigue consideravelmente o risco de penalidades, lembrando que o valor da multa pode atingir R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais), além de todas as consequências oriundas do evidente abalo na reputação da empresa;
  • Para execução do projeto de adequação devemos considerar o envolvimento da área jurídica interna ou externa (terceiros especializados) para o embasamento legal adequado, devido ao alto grau de especialização que o tema exige, pois a lei é nova e de difícil interpretação;
  • Envolvimento da área de tecnologia da informação interna ou externa (terceiros especializados) para apoiar na execução de atividades de apoio ao projeto de adequação e na análise do sistema de segurança da informação da empresa com base nas ISO 27001 e ISO 27701;
  • Envolvimento das áreas de negócio, evoluindo-se para a criação da função de DPO (Data Protection Officer). Esta função poderá ser exercida por uma pessoa física (colaborador da empresa) ou jurídica (terceiros especializados) que será responsável pelo tratamento de dados pessoais na empresa, pela relação desses dados com os consumidores/usuários dos serviços e também pela relação com a autoridade regulatória ANPD (Agência Nacional de Proteção de Dados). Como dissemos no início deste artigo, o assunto é desafiador. No entanto, após o esforço para a adequação à LGPD, esta adequação poderá trazer melhorias ao nível de maturidade dos processos existentes e com reflexos positivos no modelo de governança da organização, além de obviamente mitigar o risco de multas e evitar um abalo considerável na reputação da empresa caso aconteça um vazamento de dados.

Sérgio Luís Santiago – VP na MR Consultoria Ltda.
Especialista em gestão de serviços na área de tecnologia da informação, gestão de projetos, planejamento estratégico com foco em melhoria de processos e redução de custo através de implementação de sistema ERP, proteção de dados e privacidade.

Saiba o que é o NOC e como ele pode beneficiar a sua empresa

Para atender às novas demandas digitais, muitas empresas passaram a utilizar serviços fundamentais em TI, como o NOC (Network Operations Center), que traduzido quer dizer Centro de Operações de Rede.

As pessoas e empresas estão cada vez mais conectadas e globalizadas mas, ainda assim, uma simples queda da rede é capaz de colocar em risco todas as operações de uma corporação. É por isso que o NOC tem um papel importante na entrega de serviços de monitoramento e gestão dos eventos no ambiente de tecnologia, 24 horas por dia, sete dias por semana.

O NOC, além de monitorar, é também responsável pela estabilização dos eventos de forma adequada, por gerar informações para as equipes de suporte e criar relatórios de capacidade e disponibilidade dos ativos de TI, que possibilitam a tomada de ações interventivas e preventivas.

Se a disponibilidade dos sistemas é fundamental para o bom desempenho dos negócios da sua empresa, a implantação de um NOC pode ser indispensável. Entre em contato e saiba como podemos apoiar a sua organização. Nós contamos com uma estrutura de profissionais especializados que realizam monitoramento, gestão dos eventos de TI e atendimento (níveis 1,2 e 3). Toda a nossa equipe atua em um modelo de processos bem definidos, a fim de manter o ambiente o mais estável possível.

Fale conosco!

Banco de dados: O que é?

Quase todas as nossas informações estão em bancos de dados: endereços, nomes, movimentações bancárias, bens, publicações em redes sociais e essa lista só aumenta. Pouco percebemos a existência dessa tecnologia, mas ela está presente em praticamente todos os lugares.

Um banco de dados nada mais é do que um sistema de informação que reúne e possibilita o gerenciamento e compartilhamento de dados. Esses dados devem ser arquivados de forma protegida, organizada e estruturada.

Um sistema de gerenciamento de banco de dados eficiente é fundamental nessa tarefa de estruturar as informações, é ele que vai permitir manter a organização, por exemplo, dos registros dos colaboradores, do departamento pessoal, do financeiro, entre outras muitas informações relevantes que são indispensáveis para o bom funcionamento e crescimento do negócio.

Um banco de dados bem arquitetado e adequado ao perfil de negócio pode gerar valor e ser fonte de informações valiosas, que podem ser utilizadas como base em tomadas de decisão.

A MR Consultoria oferece várias soluções voltadas a bancos de dados, com uma equipe de profissionais especializada para apoiar e entregar serviços sob medida, sempre priorizando o perfil de negócio e a sua demanda de trabalho. Fale conosco e saiba como podemos ajudar!